sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Sou uma aboborinha abençoada! (Uma história real que merece a pena ler)

Olá a todas(os)



Podem cuscar à vontade os pormenores, esta foto está repleta de trabalhinhos que já fiz...

Trabalhinhos que se vêm e trabalhões que não se vêm, como a pintura da parede do fundo. Sim, que expôr trabalhos lindos e maravilhosos numa parede toda manchada não tinha graça nenhuma. Há que criar ambiente e lá andei de trincha na mão (não me enganei, teve ser ser mesmo trincha).

Agora vamos à razão da minha postagem... Estão a ver do lado direito um espanta-espíritos?

Pois, eu adoro espanta-espíritos e comprei este por ser de bambú e já com o sítio destinado para ele.



É tão agradável, logo pela manhã, visitar as minhas florinhas, ou quando estamos a "almoçar fora" ouvir o barulhinho das canas quando há um ventinho...



Se estamos a almoçar, recosto-me na cadeira e suspirando digo: adoro viver no campo...


Um dia de Junho passado, estávamos nós a acabar de almoçar aqui, quando vimos passar um casal de vizinhos que, da estrada nos fez adeus...

- Já tomaram café? Não? Então tomem connosco...



Acompanhámos o café com umas bolachinhas e uma amena cavaqueira, mas os olhinhos deles iam mirando tudo em redor (é que a maioria dos trabalhinhos foram todos feitos na 1ª quinzena de Junho), havia muita coisa nova...



A J... não se aguentou, levantou-se e foi ver de perto as telhas, o alguidar, a caixa de correio que já,foi ninho...



- An... já viste esta telha do espantalho?

Aí o An... levantou-se e disse: muito gira, mas eu gosto mesmo é da do galo...



O meu marido levantou-se e foi esclarecendo: esse alguidar era meu, iria para o lixo se não fosse ela...e terreuteuteu... e blá, blá, blá...



E eu pasmada a olhar para aquelas "3 figurinhas" e a pensar: (sim senhora Lena, realmente mudaste bem este cantinho..., até parece uma visita guiada...)

Quando de repente a J... exclama, apontando para o espanta espíritos: olha um ninho! Olha um ninho!





Eh pá! Parece que tinha uma mola na cadeira, levantei-me logo e fui ver ... até fiquei comovida.


O Sr. An... disse: lá fazer o ninho fizeram, mas com vocês aqui por perto ele vai ficar assim mesmo.

Eu só perguntei: e é um ninho de quê?

- Pelo tamanho só pode ser de carriça.

- Carriça, que também é conhecida por chapim e que está em vias de extinção?

- Essas mesmo!

- Por aqui ainda há muitas, costumo vê-las nos fios da electricidade, parece que assobiam...

- Oh, era tão fixe que eu visse uma no ninho...



Como vocês podem reparar, oa passarinhos transformaram a porta do ninho, num círculo com um pouco menos de 3cm de diâmetro.



Eu sei isto, porque no dia seguinte levantei-me cedo e empinei-me numa cadeira e medi, mas dali não tinha alcance suficiente para ver se havia ovinhos, tinha de ir buscar o escadote e aí o meu marido ralhava-me... e com razão, mas a chegar mais de perto não resisti.


Se ele vier aqui, espero que leia isto na diagonal...


Dois dias depois, logo de manhã, vi uma carriça poisada num galho deste arbusto, fiz marcha atrás para pegar na máquina, mas já só apanhei uma borboleta, mas de repente ouvi um piar e não é que ela lá estava poisada no arame da roupa (se voltarem à 1ª foto, ele está lá).






Não me mexi, não respirei, e ela lá continuava a olhar para mim, piando e inclinando a cabeça e eu de máquina na mão, parecendo uma mulher estátua sem me mexer...



Entretanto, baixindo, resolvi cumprimentá-la: olá linda(e ela piava), bom dia (e ela voltava a piar)...

Achei que estava vivendo um milagre, estava feliz, super feliz, quando oiço o meu marido (metendo a cabeça de fora da janela da casa banho): estás a falar com quem?


- (Ai que nervos) Contigo é que não era!
- Mas o que mau humor logo de manhã, nem parece teu...
- Pois, afugentas-te-me a passarinha...
- O quê? Então eu é que devia estar chateado...
- Ah, ah, mas que gracinha... era a carriça que estava aqui...
- E estavas a falar pr'a ela (perguntou-me incrédulo?)
- Claro que sim, eu falo com tudo o que mexe e não mexe, tudo tem vida...
- Não fiques chateada, vais ver que ela volta.

(Espero que não levem a mal, mas foi mesmo assim que se passou e, ou conto como foi, ou apago isto tudo...)




E ela voltou, quando estávamos a almoçar cá fora. Com atenção, reparámos que eram 2, uma mais castanhinha que a outra, devia ser um casal.

Uma fazia a rota do arbusto florido, pela frente da casa e a outra, pelas traseiras.


Nesta altura levantáva-me às 6H da manhã, para dar o biberão aos gatinhos e lá estava ela no arame da roupa, dáva-lhe sempre os bons dias e ela respondia-me sempre.



Ficámos amigas e foi possível tirar as fotos seguintes:





A mamã carriça, a guardar o ninho, enquanto o papá (que tinha ido às compras), não chegava:






Os filhotes de biquinhos abertos (só se vêem dois, mas eram três:








O papá, que fazia a rota das traseiras à espera para avançar com mais comidinha:



A tarefa de alimentar e cuidar dos bebés é dividida por ambos. Tarefa bem cansativa, tantas as idas e vindas que faziam ambos.


Os papás passavam a noite dentro do ninho, com os filhotes. De manhã via-os sair de lá e a carriça do ninho saltava para o arame e depois voava.
Perguntava a mim mesma, como era possível caberem todos ali, se bem que as carrças são mais pequeninas que os pardais.

Duas semanas depois o ninho estava vazio... invadiu-me uma sensação de vazio, o meu marido consolou-me fazendo-me ver que era bom sinal, que eles já voavam, eram independentes...
Eu sabia tudo isso, mas também eram um bocadinho meus filhotes...

Gostava que este ano voltassem a habitar a "casinha", talvez a nova geração se lembre onde nasceu...
Foi tão bom acompanhar esta experiência, algo que alguns fotógrafos profissionais levam dias, semanas ou mais para conseguir uma fotos parecidas.
Uns anos dois anos atrás o meu marido disse-me: quando um animal escolhe uma casa para ter os filhos é porque essa casa é abençoada...
E eu também sou: muito, muito abençoada!
Fiquei emocionada ao relembrar esta história real...
Para desanuviar, vou deixar-vos como mais duas fotos, uma do Jimmy e outra da Maria na altura em que os passarinhos nasceram. A da Maria está um docadinho desfocada, mas está fofa na mesma:





Ainda mal conseguiam segurar as cabecinhas.



Como hoje estou uma "manteiga derretida" aqui fica a faceta da aboborinha ...amorosa:





Fiquem bem, aproveitem bastante o fim de semana, que eu vou fazer o mesmo, ainda por cima o meu vai até 3ª. Não me vão ver por aqui estes dias.
Beijinhos doces para vocês!







30 comentários:

Sónia disse...

Adorei a história! No ano passado por esta altura, já tinha um casal de andorinhas lá na casa do Alentejo, onde vivia.
Criam filhotes e depois esses filhotes fizeram ninho junto da casa dos pais!
Tenho saudades dela, mas já não vivo lá...
beijos

Maria Filomena disse...

Helena,
que história linda....Também, nós a lê-la, fomos abençoados...., pois a beleza está em curtir a vida de forma intensa.....E você curte. com certeza....Mil vezes obrigada por essa história....
Sobre os vizinhos isso é muito bom....recebe-los e eles verem que o local que os acolheu está mais bonito....E por último as fotos dos gatinhos e dois dois "gatões" estão muito bonitas, ou melhor, as personagens das fotos estão bonitas....
beijos desta amiga...
Maria Filomena


Se tens casa em Tomar, temos que combinar uma hora de nos encontrar.....
o que dizes a isso??????

Nina disse...

" O Universo funciona como um espelho, Tudo aquilo que transmitimos, Retorna para nós amplificado" Adorei a história real.Beijinhos
Nina

So artes disse...

oi amiga, como sempre sua historias sao marvilhosas, adoro todas...sabe que ja me aconteceu bem parecido com passarinhos?...da até qd eles se vao...
Que vc tenha um ótimo final de semana prolongado, vc merece essas férias!
Eu ainda estou em camera lenta, mas vou colocar algumas coisinhas no meu cantinho, qd voltar passa la, ta bom?
beijos e adoro voce, manteiga derretida...rs...brincadeira.
Soraia Melo

cafofo da monica disse...

Nossa...Helena,conseguiu me emocionar com esta linda história!!!
Adorei ver as fotos dos filhotinhos de boquinha aberta.
a mamãe e o papai a procura da comidinha.
É como você disse,para algumas pessoas isto não quer dizer nada,talves nem notassem.
MAS ISTO É O MILAGRE DA VIDA,DE DEUS!
E você é abençoada sim por se sentir feliz com as pequenas coisas da vida!

Um ótimo carnaval para você!!!

Beijos da amiga,
Mônica Beatriz.

Eliane disse...

Helena vc ganhou um presente abençado, uma historia de amor na natureza. uma historia pra toda vida. Obrigado por compartilha-la conosco!!! beijos do Brasil!!!

Rute disse...

Mas que história emocionante... adorei e que sensação maravilhosa deve ter sido assistir na fila da frente a essa avendtura... espero qeu eles voltem este ano..

bom fim de semana prolongado.
beijinhos

Lee Albrecht disse...

Helena
é bom contar essas histórias...vemos a grandeza de Deus nas pequenas coisas...e como é bom ter amigos. Um ótimo fim de semana.

Quiosque de Ideias / Amizades disse...

que linda história, e muito bem contada, com pormenores, fotos...
beijinhos e bom fim de semana prolongaaaado
Paula

Cida Lopes disse...

Olá lindíssima,

Você é muito abençoada,ainda mais quando reparte pedaçinhos de sua vida conosco.E consegue ser tão autentica e simples,que parece que eu estava ai, quando tudo aconteceu.E é por estas e outras, que eu adoro poder ser uma boborinha da sua horta!!!Beijocas no coração.

Carla disse...

Oi Helena, como eu amo suas "histórias", sempre com uma doçura que mexe com quem vai lendo, amei demais. Beijão e um bom fim de semana

calma que estou com pressa disse...

oi Helena! adorei ver que os passarinhos se sentiram protegidos na tua casa - qe ninho bonito! e tu nem tinha visto - eles são bem silenciosos ! realmente se eles voaram é porqe foram bem cuidados pelos pais e que exemplo para nós - a proteção, e depois o desapego- eles voam-
bjs

Ana Rita Gomes disse...

Ai como é bom viver no campo e respirar ar puro! Fiquei encantada com a tua história! A natureza faz maravilhas! Como eles conseguem fazer tão bem os ninhos não é? (sempre é mais bonito do que as teias de aranha!). Já tive um ninho de melro no meu abeto, mas a minha pastora alemã deu cabo dele... Fartei-me de rir com "afugentaste a passarinha" :) Frases tiradas do contexto podem ser perigosas! Beijocas e bom fim de semana!

Atelier da Casaleira disse...

olá querida!desejo-te um feliz fim de semana colorido e com muita diversão!beijinhos

Faniquito disse...

Adorei a história...e ao lê-la tive a impressão de estar aí contigo, muito bom.Assim como é essa partilha com os vizinhos, com o tempo , ou a falta de, perde-se isso.Aqui mal vemos os nossos.:)

Bom carnaval

Beijinhos

Ana

ROSA BASÍLIO disse...

Amei sua história, tb sou apaixonada pela natureza, na minha casa sempre recebo visita de pássaros, sapos e morceguinhos, acredito que os instinto faze-os saber onde podem ir sem medo.
Deus continue abençoando seu lar!
Bjos!

Helena Varandas disse...

Olá Helena!
Adorei o teu alpendre, os trabalhos expostos e a história do espanta espíritos e, dos passaritos, amei!
Já desanuviei um pouquito só aqui no teu cantinho, bigado e, espero que te divirtas bastante com o teu cara metade até 3ªfeira.
Joquitas grandes
Helena

marinaebrunaartes disse...

Ola!!
Espero q aproveite bem este fim semana mais comprido!!
Adorei ler cada pedaçinho da sua historia e realmente os animais são fantasticos,bem agora so me resta ir dormir.bjinhos

Ana Vieira -Educadora de Infância disse...

Adorei o seu ninho, mas acima de tudo é um prazer conhecer alguem que vem à minha cidade AVEIRO -LINDA e gosta e comenta as maravilhas que esta cidade tem. parabéns pelo blog

Diana disse...

Olá querida, que bem que me soube ler esta história.
Também vivo no campo e todos os dias tenho o prazer de ver os passarinhos no quintal das traseiras (o marido tem o hábito de lhes deixar lá comer). Até o meu cão já se habituou à companhia deles...quando está bem disposto hehehe.

Adorei o cantinho com os trabalhos feitos por ti:)
Beijinhos

Artes da Guida disse...

Que bela história. A sua preocupação com os animais é contangiante. Tb eu sou assim. E os seus bébés miaus, lindos, apetce apertá-los e enchê-los de beijokas. Beijinhos e bom feriado.

Marly disse...

Helena,
Acompanhei tim-tim por tim-tim a tua estória. Ela me fez rir (por causa da semelhança que vislumbrei entre nós; ou será que todas as mulheres são assim?) e também me comoveu. Eu moro num terreno grande, com árvores, nas quais não é raro encontrarmos ninhos. Tais ninhhos sempre me despertam a curiosidade e me fazem ter cuidados com os noradores, rsrs.
Gostei também da foto do casal!

Beijinho e bom carnaval.

Cláudia disse...

Que história deliciosa!!! Adorei :)
Parabéns por essa benção!
beijinhos

A Magia da Noite disse...

a natureza sempre encontra um caminho para seguir em frente.

Sandra Caetano disse...

Olá Helena,

Mas que história tão Fantástica!! Adorei tudo...agora quanto ao miau..que ar tão fofo!!!
Espero que tenhas tido um fim de semana prolongado muito romântico e tenhas gozado o Carnaval em grande!!!

Bjs
Sandra

Káthia Marchand disse...

Olá minha aboborinha jovem e lindona!
hahahahahahahahaha ...
Heleninha minha querida, a tua filha é demais parecida com seu esposo! Uau!
Que família linda, tal qual a dos pássaros.
Vc notou que os animais em geral se aproximam das pessoas que são boas de alma?
pode notar!
As flores e a natureza estão sempre presente com vcs, por causa da boa alma que possuem.
Um jeito lindo que Deus tem de se aproximar de nós!
Linda como sempre, eu encontro aqui bons motivos para voltar sempre.
Amo seu cantinho heleninha!
grande beijo amiga!

Maria Bettencourt Lemos disse...

Uma História que tem tanto de real como de espectacular!!!
Muitos parabéns !
Maria Lemos

* disse...

Ó Helena!!!!És mesmo especial, mulher!
Eu afinal não me enganei com tua pessoa: és mesmo "irmã" da bicharada, como a gente aqui.
Mas com certeza, e muita pena minha: tens mais sorte que eu: a passarada daqui esconde muito bem seus ninhos.
Só quando lhes corre mal é que a gente lá anda a tentar salvar os filhos perdidos...

É uma emoção não é? Como eu te entendo :)))))

Acredita que este ano eu até nem ligo a música, pra poder ouvir os meus "inquilinos" cantando desde de manhã até à tardinha.

Parabéns!

bjn

Sônia Regina disse...

Olá minha querida, td bem??Eu estou aqui ainda envolvida nessa historia linda, eu me vi junto com vc, vivendo todos os detalhes, fiquei sem respirar quando vc foi com á máquina para fotografar, quando ousadamente vc falou e ela respondeu, viajei no ambiente delicioso da sua casa, obrigada querida por compartilhar esse momento lindo conosco, deixo aqui um beijo enorme no seu coração e descurpe, mas aqui ficarei como seguidora acompanhando esses causos deliciosos de se viver!!!
Sônia Regina
soniareginapinturaemtecidos.blogspot.com

EMPRESÁRIA DE SUCESSO disse...

Que história encantadora...o campo tem destas maravilhas:)